Fechar
Coletivas e Eventos

Diretor-executivo da Vale comenta os resultados do 3T14

30/10/2014 - 3'21"
Luciano Siani, diretor-executivo de Finanças e Relações com Investidores, comenta os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2014

Áudios

  • 30/10/2014

    Conference call sobre os resultados do 3T14

     
  • 05/08/2014

    Passageiros conhecem novo trem da Estrada de Ferro Vitória a Minas - Idalina Moreira

     
  • 05/08/2014

    Passageiros conhecem novo trem da Estrada de Ferro Vitória a Minas - Humberto Soares

     
ver todos
Fechar
Coletivas e Eventos

Conference call sobre os resultados do 3T14

30/10/2014 -
Ouça o replay da conference call com os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2014, com participação do diretor-presidente Murilo Ferreira e de diretores-executivos.

Fechar
Conteúdos para Rádios

Passageiros conhecem novo trem da Estrada de Ferro Vitória a Minas - Idalina Moreira

05/08/2014 - 1'35"
A professora Idalina Moreira mora em Barão de Cocais e faz aulas de francês em Belo Horizonte. Ela usa o Trem de Passageiros da EFVM para se deslocar porque é mais seguro e não atrasa. Ouça o que ela diz sobre o novo trem.

Fechar
Conteúdos para Rádios

Passageiros conhecem novo trem da Estrada de Ferro Vitória a Minas - Humberto Soares

05/08/2014 - 1'38"
O funcionário público cearense, apaixonado por ferrovias, saiu de Fortaleza apenas para conhecer o Trem de Passageiros da EFVM. Ouça o depoimento dele sobre o novo trem.

Fotos

ver galeria
Fechar
Matérias veiculadas em TV

Parque Botânico Vale em Vitória

30/09/2014
Área do parque fotografada para exposição de imagens feitas pelo Instituto Últimos Refúgios
Fechar
Matérias veiculadas em TV

Parque Botânico Vale em Vitória

30/09/2014
Casaca-de-couro-da-lama fotografada para exposição de imagens feitas no parque pelo Instituto Últimos Refúgios
Fechar
Matérias veiculadas em TV

Parque Botânico Vale em Vitória

30/09/2014
Filhotes de jacaré-de-papo-amarelo fotografados para exposição de imagens feitas no parque pelo Instituto Últimos Refúgios
Fechar
Matérias veiculadas em TV

Parque Botânico Vale em Vitória

30/09/2014
Biguatinga fotografada para exposição de imagens feitas no parque pelo Instituto Últimos Refúgios
Fechar
Matérias veiculadas em TV

Centro de Materiais Descartáveis, no Complexo de Tubarão, em Vitória

01/09/2014
na foto, dormentes de ferrovia que serão reaproveitados

Vale na Imprensa

veja todos

Busca



A Empresa

Serviço ao Jornalista


Em 2014, pelo 4° ano seguido, a Vale foi eleita pelos jornalistas na categoria Mineração.
Fechar
Corporativo

A Vale e o efeito dominó em sua cadeia

Brasil Econômico - 28/10/2014 09:17:00
Gabriela Murno

Um programa da Vale, voltado para o treinamento de fornecedores, tem estimulado empresas a elaborarem inventários de emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE) no Brasil eno exterior. Desde 2012, a mineradora solicita de seus fornecedores essas informações. Só em 2014, foram recebidos 102 inventários — o que representa umcrescimento de 100% ao ano. A meta é chegar aos 200 já no ano que vem. Os resultados serão divulgados amanhã no Fórum Vale de Gestão de Gases do Efeito Estufa, que reunirá cerca de 80 fornecedores,no Rio de Janeiro. “A Vale é a única empresa no Brasil que, desde 2013, inclui em seus contratos uma cláusula que exige a apresentação do inventário”, explica Cristina Matos, analista de Desenvolvimento e Inovação para Suprimentos da Vale.

Clique nas imagens abaixo para ler a matéria completa

Fechar
Corporativo

Murilo/Vale: Cia quer continuar entregando dividendo atrativo

AE News - 30/10/2014


O presidente da Vale, Murilo Ferreira, afirmou que a companhia pretende continuar entregando um dividendo com rendimento atrativo a seus acionistas. “É muito interessante para nós porque pode trazer boa motivação para nossos acionistas”, disse em teleconferência com analistas.

Em 2014 a previsão da mineradora é de pagamento de US$ 4,2 bilhões, mas o mercado se questiona quanto à manutenção desse patamar no próximo ano. De acordo com Ferreira, a Vale manterá sua política de “extrema prudência” em relação a alavancagem e com foco na conclusão de projetos de classe mundial, como o projeto de minério S11D.

Também afirmou que o projeto de carvão Moatize, em Moçambique, “pode ser uma grande surpresa para a maioria dos investidores”. “Acredito que o volume de recursos que irá trazer é extremamente relevante para nós, considerando principalmente os anos de 2015 e 2016”, afirmou.

A Vale busca parceiros para a mina de carvão e também para o corredor logístico Nacala, que engloba ferrovia e porto para escoar a produção de Moatize. Mais cedo, Ferreira afirmou que a Vale está próxima de anunciar a reestruturação de seus negócios de carvão e que resta apenas documentação pendente. Isso pode sinalizar que a Vale pode estar perto de concluir as vendas de fatias nos dois projetos. Ele lembrou também que a companhia continua tendo opções de desinvestimento em ativos não estratégicos.

Fechar
Informações financeiras

Vale: estamos trabalhando para investimento em 2015 ficar abaixo de US$ 12,5 bi

AE News - 30/10/2014


A expectativa da direção da Vale é manter o capex da mineradora abaixo de US$ 12,5 bilhões em 2015. A informação foi dada pelo diretor de Finanças e de Relações com Investidores da companhia, Luciano Siani, durante uma teleconferência com investidores para detalhar o resultado financeiro do terceiro trimestre. "Esperamos anunciar no Vale Day (que ocorre em dezembro) um capex menor, o que vai refletir o impacto do câmbio e a boa gestão dos projetos", disse o executivo.

Para este ano, a previsão é de que o investimento da Vale fique de US$ 1 bilhão a US$ 2 bilhões abaixo dos US$ 14,8 bilhões orçados. O diretor exemplificou que o projeto Salobo, por exemplo, ficou com seu investimento abaixo do que o orçado inicialmente.

Custos

O presidente da Vale disse que a obtenção da licença do EIA Global é iminente. O licenciamento do EIA Global compreende a ampliação das cavas de N4WS, N5S, Morro I e Morro II, que contém 1,8 bilhão de toneladas de reservas, e a permissão para pilhas de estéril no Sistema Norte de Carajás, Brasil. Com isso, lembrou o executivo, os custos da Vale deverão cair.

Siani disse que espera que a partir do segundo semestre do ano que vem a obtenção dessa licença deverá ter um efeito positivo nos custos. "Esse será um fator de redução de custos importante", disse.

Fechar
Mineração

Vale: estoque acumulado não foi por problema de mercado, diz Martins

AE News - 30/10/2014


O Diretor-Executivo de Ferrosos e Estratégia da Vale, José Carlos Martins, disse, há pouco, durante teleconferência com analistas e investidores, que o aumento dos estoques do minério de ferro no terceiro trimestre do ano não está associado a problemas de mercado. "O mercado chinês é extremamente líquido, se colocar o preço (mais baixo), se vende", disse o executivo. No período, a companhia informou que o estoque acumulado na cadeia do minério de ferro chegou a cerca de 9 milhões de toneladas no trimestre passado.

O diretor da Vale explicou ainda que parte do aumento dos estoques ocorreu devido ao centro de distribuição da Malásia. Como ele está entrando em operação, a Vale utiliza um minério de menor qualidade e utiliza um de maior concentração para fazer o blend (mistura de minério). Como a companhia teve problemas na estrada de Carajás, não teve o minério de melhor qualidade para fazer a mistura. "Agora isso já será resolvido e grande parte do estoque será eliminado", disse o executivo.

Sobre o volume em estoque, Martins explicou ainda que três milhões das nove já foram vendidas e já estão na China, mas por questões relativas à documentação, esse volume não pode ser considerado como receita no terceiro trimestre do ano.

"Nós deveremos ter nesse trimestre um processo de redução de estoque significativa e não vejo como um problema. Essa é uma situação conjuntural", completou.

O presidente da Vale, Murilo Ferreira, disse ainda que parte do aumento do estoque também é explicado por uma estratégia comercial da empresa. O executivo disse ainda que a companhia está focada em buscar aumento da lucratividade da empresa, buscando maior eficiência de alocação do capex em projetos de classe mundial.

Fechar
Corporativo

A Vale e o efeito dominó em sua cadeia

Brasil Econômico - 28/10/2014
Gabriela Murno

Um programa da Vale, voltado para o treinamento de fornecedores, tem estimulado empresas a elaborarem inventários de emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE) no Brasil eno exterior. Desde 2012, a mineradora solicita de seus fornecedores essas informações. Só em 2014, foram recebidos 102 inventários — o que representa umcrescimento de 100% ao ano. A meta é chegar aos 200 já no ano que vem. Os resultados serão divulgados amanhã no Fórum Vale de Gestão de Gases do Efeito Estufa, que reunirá cerca de 80 fornecedores,no Rio de Janeiro. “A Vale é a única empresa no Brasil que, desde 2013, inclui em seus contratos uma cláusula que exige a apresentação do inventário”, explica Cristina Matos, analista de Desenvolvimento e Inovação para Suprimentos da Vale.

Clique nas imagens abaixo para ler a matéria completa