Início » Sala de Imprensa » Notícias


Vale procura talentos
Companhia de mineração lança novo programa para recém-formados. Serão 150 vagas em 2005
O Dia - RJ
s/ créditos - 31/10
 
Quem perdeu a chance de se inscrever no programa de trainee da Vale do Rio Doce, para o qual o prazo encerrou no início do mês, terá nova chance de tentar carreira na empresa. A partir de amanhã, a companhia começa a receber inscrições de recém-formados para o Caça-Talentos, projeto que visa preparar jovens para as diversas áreas de negócio. Serão mais 150 vagas para serem preenchidas ao longo de 2005.

A novidade é a formação de engenheiros ferroviários, carreira que começa a ganhar visibilidade em virtude da retomada do setor. A vantagem para quem optar por essa especialização é que ela não consta dos currículos de universidades brasileiras. A Vale também vai selecionar graduados em Engenharia de Minas, Geologia, Direito, entre outras áreas.

Formação prevê elaboração de um projeto na empresa

'Adotamos o nome Caça-Talentos, porque o programa de trainee cria expectativa quanto a posições gerenciais, e o objetivo, na verdade, é formar excelentes profissionais para as diversas áreas de atuação da empresa', explica Dayse Gomes, gerente-geral de Desenvolvimento de Pessoal.

Os profissionais que entram para a Vale do Rio Doce têm outro ganho: a universidade corporativa Valer, responsável pelo aprimoramento dos empregados, tendo em vista a especificidade do seguimento de mineração. A meta é que, até o fim da década, a companhia se posicione entre as três maiores mineradoras diversificadas do mundo. A empresa quer expandir capacidade produtiva, atividades e internacionalização.

Renato Solano Pereira, 26 anos, entrou na companhia em 2003, depois de passar sete anos estudando nos Estados Unidos. Para ele, que cursou Economia Aplicada e Administração de Empresas, a diferença dos processos seletivos de empresas norte-americanas é que se concentram mais em entrevistas. 'Fiquei assustado mesmo foi com o número de pessoas que se inscreveram na seleção da Vale. Aqui é bem mais concorrido', diz.

A colega de trabalho Mariana Marreco Cerqueira, 26, também ingressou na Vale ano passado. Formada em Relações Internacionais, Mariana sempre quis fazer carreira em uma grande empresa. A primeira experiência foi um estágio no Banco Central, em Brasília. 'No início, pensei em diplomacia, mas abandonei a idéia. Mas acho que a formação e o investimento em cursos, como o de inglês fora do Brasil, foram importantes para eu estar aqui', avalia.

COMO PARTICIPAR

INSCRIÇÕES

Devem ser feitas no site www.cvrd.com.br, onde há informações sobre os prazos do programa. No caso de engenheiro ferroviário, inscrições vão até o dia 21.

SELEÇÃO

Serão 150 oportunidades para serem preenchidas ao longo do próximo ano. Recrutamento será feito em várias etapas, primeiramente para Engenharia Ferroviária, seguida de Engenharia de Minas, Engenharia de Manutenção, Geologia, daí em diante.

PERFIL

É preciso ter até dois anos de formado, inglês fluente e conhecer informática. Programa tem duração de 11 meses. Candidato deve estar disposto a morar fora do Rio, uma vez que há projetos espalhados pelo País.

BENEFÍCIOS

Selecionados já começam com contrato de trabalho e têm direito a todos os benefícios oferecidos aos demais funcionários, como plano de saúde, seguro de vida e previdência privada.

RESIDENTES

Profissionais designados para trabalhar fora de suas cidades recebem 80% do salário em uma única vez como ajuda de custo para a mudança. A Vale também oferece hospedagem e ajuda para alimentação durante o treinamento fora da cidade de origem.
 
© 2009 - Vale. Todos os direitos reservados.